Combate ao Melasma: O que é e dicas para amenizar

O melasma é um problema de pele muito comum do Brasil. Como vivemos em um país tropical, a incidência de sol na pele da maioria das mulheres acaba sendo grande, o que contribui para as estatísticas.

Tratam-se de manchas na pele que além de afetar a beleza, principalmente nas mãos e no rosto, também podem se desenvolver para algo mais complicado clinicamente, chegando até mesmo ao câncer de pele.

A primeira grande dica é sempre buscar ajuda médica especializada, ou seja, um dermatologista. Quando as manchas na pele começam a aparecer, muito tentam tratamentos caseiro e isso é muito perigoso.

Muitas desejam que estas manchas sumam o mais breve possível, mas é preciso entender que até mesmo produtos de farmácias que prometem o clareamento dos melasmas através de despigmentantes ou sugestões caseiras de “combate” a elas, pode não trazer resultado pois cada caso deve ser tratado como único.

Despigmentantes

Como citamos um dos problemas mais comuns relatados por dermatologistas, são os efeitos na pele provocados por despigmentantes.

É preciso antes de mais nada ir até um profissional e só então fazer o uso de quantidades não prejudiciais de medicamentos e produtos, ativos e ácidos que possam contribuir para o desaparecimento dos melasmas.

Rachaduras nos pés: Três passos para acabar com elas!

Ácidos e ativos contra o melasma

Mas entre as substâncias mais comuns para o tratamento dos melasmas estão:

  • Ácido azelaico;
  • Hidroquinona.

Ácido azelaico

Este ácido é usado como um clareador alternativo à opção abaixo. Ele acaba inibindo uma enzima chamada tirosinase. Ele é produzido através do fungo Malassezia furfur, que inversamente é o mesmo responsável pela doença conhecida como micose de praia, ou de nome científico Tinea Versicolor.

Mas ele é um produto que tem um efeito mais lento sobre a pele. É o mais usado pois apesar desta demora para fazer efeito, acaba sendo o mais seguro contra problemas futuros.

Como citamos, quem irá definir isso é o seu dermatologista.

Hidroquinona

Não estamos falando de hidroxicloroquina, a substância mais famosa hoje no Brasil. A hidroquinona é uma substância química que tem a função de inibir a enzima tirosinase, responsável pela síntese de melanina.

Essa substância é bem mais forte que o ácido azelaico e deve ser administrado com mais cuidado. A indicação dos dermatologistas é que ele seja aplicado diretamente onde está a mancha (melasma).

Mas por ser forte e agir mais rápido que o azelaico, ele trás diversas reações adversas. Tanto que em muitos países ela não é nem mais comercializada.

Em países que ela tem o uso liberado, normalmente todo o produto contém apenas 2% de hidroquinona.

É restritamente indicado seguir as recomendações médicas para esta opção.